Diante de tantas notícias tristes ainda tenho esperança e por isso que todos dias levanto e tomo as providências.

Encaminhei carta ao Presidente Jair Messias Bolsonaro indicando o colega Castrinho para assumir cargo na estrutura da Secretaria Especial de Cultura. Conheço o Castrinho, atesto sua competência como artista e profissional do setor. Tem experiência de fato e é capacitado nesse instante para criar um diálogo a favor da preservação de nosso oficio como uma indústria que gera renda e trabalho decente .

3 pontos são importantes e urgentes

1. Dentro da estrutura da Cultura. Existe a Funarte ” que é do governo federal ” e muitos confundem com a a Funarj ” que é do Estado” . Precisamos da Funarte com a finalidade de promover, apoiar e incentivar as iniciativas Culturais. Tem em seu patrimônio os teatros, os centros de estudo e até a Aldeia de Paschoal Carlos Magno ( tão esquecida ) Para realizar dentro da Cultura, a Funarte é um forte braço.

2. A Secretaria de Cultura ” hoje está no Ministério do Turismo “. Seu Maior desafio é recuperar o prestígio que a pasta já teve quando era Ministério. Quem não se lembra do Prêmio Ministério da Cultura, Troféu Mambembe ou do projeto Mambembão de circulação de espetáculos “só para citar 2 exemplos”

3. Tem mais ponto que exige a máxima atenção, tambem precisa ser resolvido e hoje está na pasta da Secretaria Especial de Cultura “a Cinemateca que está em SP.”
A Cinemateca Brasileira é a instituição responsável pela preservação e difusão da produção audiovisual. Tem o maior acervo e esse tesouro pode obter apoio inclusive Internacional seja para a recuperação dos filmes ou na participação de Festivais pelo Mundo

Nosso colega Castrinho é um artista de sucesso, bom amigo com todos, querido pelo público e com experiência tambem militar. Tem a bagagem necessária para a batalha de recolocar a Cultura, pós pandemia, como a identidade da Nação oferecendo dignidade aos artistas e orgulho ao público.

Jorge Coutinho
Ator, Diretor, Radialista
Presidente do SATED/RJ